29 de jan de 2016

Marina Menina

mulher

o impacto provocado
pela primeira visão
de sua feição
permanece presente

ao observar
o deslizar do seu corpo
uma poesia ambulante

antes desconhecia
o verdadeiro sentido
de andar

pois sua dança
não carece de música

preenche e ilumina
o espaço
o salão

prendo a respiração
não quero perder nada
te ver entusiasmada
pelo verbo que digo

sinto que inspiro
o melhor em você

pode ser que não
pode ser que sim

que importa mesmo
é o bem que fazemos
um pelo outro

de modo instintivo
nos procuramos
como cegos no escuro
e sempre encontramos
um ao outro

é o que temos
de valor
é o que tem pra hoje.

Pedro Campos



Tinta sobre tinta

Não me venha com seu discurso clean, com sua limpeza discursiva, com sua higiene linguística, com sua paisagem sonora branda e inatingível, os tijolos transparentes, a placidez de um sentimento puro, estagnado, estancado e o coração branco quando o que eu quero é o barroco, o rococó, a ópera histérica e bufa dos sentidos, o excesso de informações, cascata de torniquetes e garrotes, tinta sobre tinta na parede que descasca, a torcedura da carne, a mordedura do músculo, o vermelho enroscado no osso, o chão tremendo, a carcaça furibunda, o ornamento infernal daqueles que amam!

Leonarda Glück

Primeira Filha

Minha primeira experiência como Pai.
O nome, Marina, veio rápido.
Sem hesitação.
Sagui em forma de bochecha.
Movimento era a sua sina.
Dançou, pulou, correu, alongou, flutuou...
Sempre com muita energia.
Vida também é o seu nome.
É difícil ser seu Pai.
Um misto de amor, admiração , zelo e uma profunda amizade.
Ma
Mari
Filha
Lindona
Amo vocês todas.
Obrigado pela sua paternidade.
Felicidade é também o seu nome.
Beijo na testa.


Andre Luiz Nogueira

25 de jan de 2016

Amar Alguém

Só há um modo de escapar de um lugar: é sairmos de nós.
Só há um modo de sairmos de nós: é amarmos alguém.

 Mia Couto

22 de jan de 2016

EM TROCA DE SALÁRIO

VOCÊ ENTREGA O SEU TEMPO
SEU ORGULHO, SEU SENTIMENTO
SUA FORÇA DE TRABALHO
TUDO EM TROCA DE SALÁRIO.

.][.

14 de jan de 2016

ARTE

É UMA
CORDA
BEM
COMPRIDA
TRANÇADA
PARA
RESGATAR
PESSOAS
AFUNDADAS
EM ABISMOS

Alexandre Reis

6 de jan de 2016

Escolhi Você

Meu jeito de dizer
Que escolhi você
É bem queto
É bem mudo
Se mostra no riso...
Se mostra no olho
Se exibe no quarto
Se entrega em tudo
Meu jeito de mostrar
Que quero ficar
É te olhando dormindo
Beijando suas costas
Te achando tão lindo
Eu sei que tu gostas
Não brigo
Não cobro
Não peço
Não imploro
Não dou o braço a torcer.
Mas se vc reparar
Vai ver
que eu escolhi você.


Bárbara Sweet

4 de jan de 2016

Sou puta

Quando uso a boca vermelha
Meu salto agulha
E meu vestido preto.
Sou puta...
Mordo no final do beijo
Não fico reprimindo desejo
E nem me escondo na aparência de menina.
Sou uma puta de primeira
Acordo às 6:30
Pego ônibus debaixo de chuva
Não dependo de salário de macho
E compro a pílula no final do mês.
Sou uma puta com P maiúsculo
Dispenso o compromisso
Opto pela independência
Não morro de amor
Acordo sozinha
Cresço sozinha
Vivo na minha
Bebo em um bar de esquina
Vomito no chão da cozinha.
Sou uma putinha
Passo a noite em seus braços
Mas não me prendo no laço
Que você quer me prender.
Sou puta
Você tem o meu corpo
Porque eu quis te dar
E quando essa noite acabar
Eu não vou te pertencer
E se de mim você falar
Eu não vou me importar
Porque um homem que não me faz gozar
Nunca terá meu endereço.
E não é gozo de buceta
É gozo de alma
É gozo de vida
É me fazer sentir amada
Valorizada
E merecida
E se de puta você me chamar
Eu vou agradecer.
Porque a puta aqui foi criada
Por uma puta brasileira
Que ralava pra sustentar os filhos
E sofria de racismo na feira
Foi espancada e desmerecida
E mesmo sofrida
Sorria o dia inteiro
Uma puta mulher ela foi
E puta também eu quero ser.
Porque ser mulher independente
Resolvida
Segura
Divertida
Colorida
E verdadeira
Assusta os homens
E os machos
Faz acontecer um alvoroço.
Onde já se viu mulher com voz?
Tem que ser prendada e educada
E se por acaso for "amada"
Tem direito de ser morta pelo parceiro
Cachorra adestrada pelo povo brasileiro
Sai pelada na revista
Excita
Dança
Bate uma
Cai de boca
Mama ele e os amigos
E depois vai ser encontrada num bueiro
Num beco
Estuprada
Porque tava de batom vermelho
Tava pedindo
Foi merecido
E se foi crime "passional"
Pobre do rapaz
Apaixonado estragou a própria vida.
Por isso que eu sou puta
Porque sou forte
Sou guerreira
Não sou reprimida
Nem calada
Sou feminista
Sou revoltada
Indignada
E sou rotulada assim
Como PUTA!
Então que eu seja puta
E não menos do que isso.


-Helena Ferreira