28 de set de 2015

Lua Mãe

Linda Lua Mãe
Carmim
Grandiosa 
Acolhe 
Tua filhas 
Que te carregam
No ventre
Que te sentem
Semente

Bárbara Sweet

24 de set de 2015

Resignação

Acostumei- me a solidão
a pouca ternura
que me dou
Ao destino zombeteiro
aos meus sonhos perfeitos
apenas sonhos
o destino acorda
A súbita lentidão da minha
busca incessante,
todas as minhas manhãs
E até quem não sei quem sou

Wagner Melo
https://wagnermelo.wordpress.com/

Sopro

Foi pouco
um sopro
o tempo que nos coincidimos
Embora permaneça
distância latente no meu peito
esvaiu-se

Wagner Melo
https://wagnermelo.wordpress.com/

I am

I am! The ages on the ages roll: 
And what I am, I was, and I shall be: 
by slow growth filling higher Destiny, 
And Widening, ever, to the widening Goal. 
I am the Stone that slept; down deep in me 
That old, old sleep has left its centurine trace; 
I am the plant that dreamed; and lo! still see 
That dream-life dwelling on the Human Face. 
I slept, I dreamed, I wakened: I am Man! 
The hut grows Palaces; the depths breed light; 
Still on! Forms pass; but Form yields kinglier 
Might! 
The singer, dying where his song began, 
In Me yet lives; and yet again shall he 
Unseal the lips of greater songs To Be; 
For mine the thousand tongues of Immortality.

Voltairine de Cleyre

Estar só

Onde me procuro
me perco
Onde me permito morrer
Nasço
Me esqueço
Só falta eu ausentar-me
Pra estar só


Wagner Melo
https://wagnermelo.wordpress.com/

ANESTESIA

Esse agora é como foi o de outrora, anesthesia.

Esse foi como foi, foram-se aqueles.

Foram

O meu amigo

O meu irmão

Sou eu quem diz

Sou eu, e ou,

a anestesia  do desejo.


Wagner Melo
https://wagnermelo.wordpress.com/

22 de set de 2015

Esse mundo

Não me acostumo com esse mundo
de coisas caras, pessoas baratas
e sentimentos em liquidação.

Ita Portugal

19 de set de 2015

Sementes

Eles tentaram nos enterrar.
Mal sabiam eles,
que éramos
sementes.

Provérbio Mexicano