13 de abr de 2016

Juliana Viana

bodhisattva brasileira, baiana inquieta da morada da sereia
mulher de atitude, sua alma iluminada me inspira e fascina
este seu olhar sedutor me balança as pernas, suave vertigem
o sorrizo espontâneo que te adorna o rosto beleza cativante
esta áurea brilhante no instante revela a vibrante alegria
espontãnea, autêntica, original você é realmente esta única

possui potente motor atenta e ativa, agilidade em movimento
veloz como o vento direção e consciência criativa e dinâmica
esperta e capaz, decifrando sinais segue em sua natureza
agir com destreza é adaptar situações criando oportunidades
esta disposição infinita que faz tudo acontecer á sua volta
explode e arrebenta altiva e elegante um espetáculo surreal

a cada momento cuida de todos e si mesma, o coração sincero
de quem sabe bem amar com intensidade leve que emana beleza
pois a vida faz mais sentido quando estamos entre os amigos
verdadeiros que fazem sempre por merecer nossa estima e afeto
esteja bem que é certo, te ver evoluir é honra e privilégio
sentir o poder que paira em volta em torno de ti como o sol
uma estrela luminosa, sobre o bolo a cereja vermelha e viva
suculenta fruta proibida e por isso mesmo a  mais deliciosa
saciar nossa curiosidade de forma livre, aberta a sugestões

vamos dançar eu e você, bem adiante na noite, perto do final
cativar o interesse, tua imensa simpatia aprender e ensinar
contemplar encantado a sua pele bronzeada singelas sutilezas
no balnaço dos cabelos, nuance do decote, cruzar das pernas
para poder conquistar tua intimidade nua, inteira confiante
precisão e certeza pra saber contemplar sua magia manifesta

quero respirar o cheiro energia contagiante suave e delicada
mesmo que seja um dia, horas de fantasia insana e prazeirosa
portanto fica perto para aquecer o corpo e também as ideias
arte de lidar com sentimento que nutro por ti todos os dias
de quem nada mais espero para não caber nenhuma expectativa
enquanto tudo que quero com vontade louca, é te abraçar bem
forte sem ter foco ou sul ou norte enquanto te beijo a boca

Pedro Campos

Nenhum comentário: