13 de out de 2015

...

faço o que quero
danço com os cachorros 
em vão expediente 
fiscalizo poças no bojo das labaredas
exibo os dentes no passeio
com a nudez longe de terminar
vazando desejo 
espião das novas caravelas
dos armistícios de circo
suspendo folgas
para correr atrás de meigas conjunturas
nascente dos sete mares 
sobre melodias de quietude
núcleo de cereja e letras moídas 
articulo o que os mudos merecem dizer
as drásticas doçuras 
os encantos rigorosos
desvirtuo mágica formal e camisetas literárias
galanteio das areias de outras galaxias
e reticências  

Marcos Lobo

Nenhum comentário: